Scroll Top

História e Evolução da Medicina

As Maiores Revoluções da Medicina – História e Ciência

A História da Medicina nos revela grandes evoluções na ciência e pensar do ser humano, muitas descobertas nas diferentes áreas médicas parecem hoje básicas e indispensáveis, mas para se chegar à elas – à tecnologia e tratamentos de hoje – um longo percurso aconteceu. 

Hoje vou comentar um pouco sobre algumas das Maiores Revoluções da Medicina, um tema sugerido por um internauta super assíduo ao blog e grande amigo 🙂

Medicina evolucao Anestesia

Umas das grandes evoluções na ciência médica foi a Anestesia,  

Imagine realizar procedimento cirúrgicos como extrair um dente, pequenas cirurgias e mesmo amputações sem o uso de substâncias capazes de bloquear a dor! Essa foi a realidade por anos na história da Medicina, muitas pessoas morriam nos procedimentos, o médico sofria um transtorno tentando driblar os reflexos à dor que torturavam os pacientes, enfim… algo totalmente brutal em relação ao que vemos hoje – momento em que a Anestesia é um procedimento de altíssima segurança que promove analgesia parcial ou completa enquanto o paciente é operado.

Na Antiguidade eram realizados alguns tipos de cirurgia (como prova temos instrumentos cirúrgicos egípcios achados), e havia também algumas formas primitivas de Analgesia. Isso foi constatado em relatos da Grécia Antiga, mostrando que Hipócrates utilizava a esponja soporífera embebida em substâncias sedativas e analgésicas extraídas de plantas, relatos da Medicina chinesa que se valia da acupuntura, além das práticas Assírias de comprimir a carótida, para impedir que o sangue chegasse ao cérebro.

Para aliviar a dor, eram combinadas várias substâncias, a maior parte delas extraída de plantas “medicinais”. Às vezes, a mistura ficava muito forte e o paciente morria por overdose.

A descoberta da anestesia foi uma das inovações clínicas que revolucionaram a cirurgia. A anestesia com éter foi descoberta em Boston na década de 1840. Anos antes, em 1831, o clorofórmio  havia sido elaborado. O médico escocês Sir James Simpson de Edimburgo foi o primeiro a usá-lo como anestésico em 1847, mas só foi largamente aceito na Medicina por volta de 1853.
 
Outra Grande Revolução na Medicina foi a Descoberta do Antibióticos
Evolucao_Medicina_alexandre_fleming

Por muitos anos, a patogênese de diversas doenças era desconhecida, com o avanço da Pesquisa em Microbiologia associada à Medicina, foram sendo descobertos os agentes causadores e o estudos das formas de combate impulsionaram. 

A descoberta da Penicilina, por Alexander Fleming em 1928, foi um fato revolucionário na busca por Medicamentos, sendo o primeiro antibiótico usado com sucesso no tratamento de infecções causadas por bactérias.

Antes disso, as pessoas morriam de doenças que, hoje, não são mais consideradas perigosas, com o uso de antibióticos doenças como pneumonia, sífilis, gonorreia e tuberculose deixaram de ser fatais. Um exemplo de uso em larga escalda da Penicilina foi durante a Segunda Guerra Mundial, salvando milhões de soldados feridos nos campos de batalha.

Apesar dessa grande melhoria nos tratamento e após quase um século de estudos, a resistência bacteriana ainda é o principal desafio para o desenvolvimento de Antibióticos.

As Vacinas foram também uma das descobertas de suma Importância médica….trouxeram melhorias na qualidade e expectativa de vida da população mundial, visto que atuam na prevenção de doenças que antes chegavam a ser fatais!

Evolucao-da-Medicina

Edward Jenner Vacinando James Phipps (1915); Ernest Board.

Em 1796, o médico inglês Edward Jenner estabeleceu as primeiras bases científicas da Vacinação. Jenner retirou o vírus da varíola bovina, das pústulas de vacas doentes, e inoculou em camponeses ingleses –  o resultado foi que eles tornaram-se resistentes a Varíola Humana. Ele utilizou o termo ‘variola vaccinae’, que significa "varíola das vacas", mais tarde isso daria origem à palavra vacina.

Louis Pasteur, já no final do século XIX, estudou o papel dos microrganismos na transmissão das infecções. Usou processos variados para atenuar a virulência, isto é, reduzir a infecciosidade dos microrganismos usado em inoculações para gerar imunidade (resistência à doença). Em 1885, Pasteur testou a primeira Vacina contra raiva.

No início do séc. XX, foram desenvolvidas vacinas contra doenças infecciosas como a tuberculose, a difteria, o tétano e a febre amarela. Após a 2ª Guerra Mundial, desenvolveram-se vacinas contra a poliomielite, o sarampo, a papeira e a rubéola. E a cada ano, temos mais descobertas e novas vacinas sendo desenvolvidas – por exemplo as contra Influenza; a nova Vacina contra HPV… Um dos desafios da atualidade é desenvolver vacinas contra outras doenças virais como a HIV. 

inovacao_Medicina
 
Os exames de Imagem na Medicina também foram grande evoluções tecnológicas que aprimoraram a clínica e a cirurgia… Radiografias, Tomografias, Ultrassom  A utilização desses exames na Medicina Fetal, além de outras técnicas e estudos, revolucionaram a Ginecologia e Obstetrícia… 

Há alguns anos atrás, só se descobria o sexo do bebê após o seu nascimento, doenças fetais como síndromes complexas, anencefalia e deformidades também. Hoje em dia, a revolução no acompanhamento Pré-natal permite realizar exames muito sofisticados de Diagnósticos e também realizar cirurgias fetais intra-útero.

Uma das grandes inovações tecnológicas foi a Ultra-sonografia tridimensional (3D e 4D) que permite a avaliação de várias informações no exame morfológico fetal.

revolucao_medicina_fetal

Fontes: 
  • Anesthesia, In de  Floriano Guérios, Edson Cortiano, Fernanda Rigoni. São Paulo, Saraiva, 2006 (p. 352)
  • Site InVivo da Fundação Oswaldo Cruz.
  • www.vacinas.com.pt
  • www.semprematerna.com.br
Assuntos do Artigo
  • as maiores revolucoes da medicina
  • revolução da medicina
  • revoluçao da anestesia

Comente Via FaceBook

Comentários

1 Estrelinha =(2 Estrelinhas3 Estrelinhas4 Estrelinhas5 Estrelinhas =) (2 Votos, Média: 3,00 out of 5)
Loading...

Artigos Relacionados à As Maiores Revoluções da Medicina – História e Ciência!

Sobre o autor | Website

Sou estudante do 4º ano de Medicina na Faculdade de Medicina da USP, blogueira desde 2012 quando fazia Cursinho pré-vestibular. Há poucos meses comecei o Vlog Mediários no You tube.

8 Comentários

  1. Fabio disse:

    Oi, Bianca!! Tudo bem? 🙂

    Sou eu aqui mais uma vez! Ah, eu simplesmente amei a maneira com que você abordou o tema em seu texto!! Algumas coisas já estão tão integradas ao nosso coitidiano que, às vezes, nos esquecemos do quão importantes elas são e de como a vida seria difícil sem elas. Acho que é isso que acontece com essas descobertas da medicina sobre as quais você escreveu, não é? Então, ler sobre essas revoluções médicas é importante para nos lembrar de como elas são essenciais para nossas vidas! E seus post conseguiu falar sobre os aspectos mais relevantes de cada uma dessas revoluções!!

    Como sempre quero dizer o quanto admiro seu blog, seus posts, sua dedicação e seu trabalho! Continue escrevendo sempre, viu?#Melhorblogdetodos #Fanumero1

     

     

    • Bianca disse:

      Oie Fabio, tudo bem!!

      Concordo com você, essas revoluções já são tão habituais para nós que nem refletimos sobre como que era a vida antes delas ou como foi o processo de desenvolvimento dessas práticas médicas… e elas são realmente básicas e importantíssimas na Medicina atual!!

      Muito obrigada pelos elogios ao post e ao blog, fico super feliz !!! Ah, e obrigada também pela sugestão do tema 😉 

      Vou continuar escrevendo aqui, pode deixar !!

      #Medicinanohip (hahahaha) #Lisonjeada 

  2. Ariane disse:

    Olá Bianca, primeiramente eu gostaria de parabenizá-la pelo blog, o qual já acompanho há algum tempo e acho fantástico. Eu tenho uma dúvida cruel e como você faz FMUSP talvez possa me ajudar: FMRPUSP ou FMUSP? Desde o final do ano passado não consigo decidir! Eunão sei se gostaria de morar na capital, pegar metro, ir da Cidade Universitária para a FM e vice-versa. O que você sabe sobre as diferenças entre FMRP e FMUSP? Obrigada!!

    Eu tenho uma história parecida com a sua: fiz o ensino médio numa escola técnica e esse é o meu primeiro ano de cursinho; estou bem feliz porque minhas notas já melhoraram muito, acertei 80/90 na UNESP do meio do ano como treineiro e as que errei foi por falta de atenção (antes errava porque não sabia mesmo). Queria te agradecer por que você me ajudou com as dicas, com os resumos das obras (tive uma base para fazer os meus) e me motivou a estudar ainda mais com seu blog.

    • Bianca disse:

      Olá Ariane, fico feliz que o blog tenha sido motivador para seus estudos e ajudado =)

      Bom sobre as diferenças entre Medicina Ribeirão e Fmusp: eu não conheço muito da FMRPUSP, o que sei é que trata-se de um ótimo curso, conta com boa infraestrutura, oferece um sistema de graduação diferente (li há muito tempo sobre isso, mas se você fizer mais um ano além dos 6 de Med, recebe mais um certificado, se não me engano, de Biomedicina). Eu acho que as diferenças mais marcantes é que na FMUSP temos o Complexo do Hospital das Clínicas, que conta com vários hospitais de referência para cancêr, doenças infecciosas, coração, etc. Na de Ribeirão há um Hospital das clínicas referência no interior de SP, mas não tão amplo quanto o da Capital. Quanto aos professores não posso falar, já que não sei mesmo… creio que na FMRPUSP eles sejam tão bons quanto na FMUSP… Desculpa não ajudar muito :/

      Mas qualquer outro comentário mande para o Blog, fico feliz em responder e saber a opinião dos leitores sobre o ABC 😉

  3. T.Ar disse:

    Olá, também estou escrevendo um blog falando sobre as angustias de ser vestibulando de medicina, passe por lá se puder 😉

     

    http://avidamedicina.wordpress.com/

  4. Giovanni Rosalino disse:

    Olá Bianca, tudo bem?

    Achei muito massa essa postagem! Quando passamos os olhos pelos desfiladeiros da história, não vemos, geralmente, como evoluíram os estudos nas prevenções e, consequentemente, como melhoraram as condições e a expectativa de vida. Parabéns por essa abordagem. 
    Algo que, creio eu, também vale a pena destacar é o lado oriental durante as guerras mundiais! Como essas tecnologias foram mais reservadas ao ocidente, principalmente aos países ricos, muitos países orientais sofreram assaz com as viroses e as bacterioses na primeira metade do século XX.  O Tifo, por exemplo, a proporção que foi evitado pelos soldados da Tríplice Entente durante a primeira guerra mundial, foi, infelizmente, disseminado entre os países da Tríplice Aliança. 

    Enfim Bianca, dou cabo ao meu comentário por aqui! Obrigado novamente e boa sorte com o Blog! 
    Beijos. 

     

    • Bianca disse:

      Olá, Giovanni!! Tudo bem e você?

      Que bom que gostou da postagem, fico feliz!! Adoro estudar a história da Medicina, é realmente incrível pensar no quanto evoluimos!! Mas não nego tais episódios tristes das Guerras e mesmo da colonização aqui da América, onde muitas doenças e epidemias ocorreram…

      Muito obrigada pelo comentário, foi enriquecedor ao Blog!! Volte mais vezes aqui! Abraços

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo: