Scroll Top

Estudante de Medicina

Endereçamento de Proteínas – Transporte, Secreção de Vesículas Célula

A síntese de proteínas é uma das atividades celulares mais fundamentais para a vida dos organismos, mas você já se perguntou como ocorre o processo em nível celular? E Como as proteínas, após serem sintetizadas, chegam aos locais onde são funcionais?

Esse tema chave da Biologia Celular é importantíssimo para compreendermos o funcionamento do organismo humano, entender a fisiologia de diversas doenças, desenvolver remédios que atuem nas vias de transporte celular, fazer pesquisas e muito mais atividades na área de Biológicas e Saúde.

Como eu estou estudando Biologia Celular agora no primeiro semestre do Curso de Medicina, estou fazendo alguns resumos explicativos sobre o assunto (uma forma de estudar e ajudar outros estudantes). Hoje vou explicar um pouco sobre o Mecanismo de Endereçamento de Proteínas e as Vias de Transporte e Secreção na Celular…

 

O Endereçamento de Proteínas esta intimamente ligado ao processo de Sinalização Celular

O Endereçamento de Proteínas esta intimamente ligado ao processo de Sinalização Celular

endereçamento de proteínas, existente tanto em eucariotos quanto em procariotos, pode ser feito através de sequências sinalizadoras (aminoácidos), pela própria estrutura da proteína ou por modificações pós-traducionais (como Fosforilação). Esses sinais determinam aonde as proteínas devem ir na célula, pois se ligam a receptores em membranas, organelas e outros.

O primeiro passo é a síntese de polipeptídeos, há a transcrição de um trecho do DNA em um RNA mensageiro. Esse RNA se une a um ribossomo e dai ocorre a tradução da sequencia em proteínas.

Em geral, as proteínas são endereçadas para o Núcleo, para o Retículo Endoplasmático, Peroxissomo e para as Mitocôndrias. As membranas, com sua bicamada lipídica, dificultam a entrada/passagem de proteínas, para isso ha adaptações nas células como os Poros no Carioteca do Núcleo, nas Mitocôndrias e as Vias Secretórias e de Transporte.

Como ocorre o tráfego de proteínas nas células?

Na célula ha um intenso fluxo de vesículas para o transporte de substancias de uma organela para outra, como no caso do Retículo Endoplasmático para o Golgi e vice versa. Mas ha também um fluxo de vesículas do meio interno para o externo (e vice versa),  na Endocitose e Exocitose.

  • Endereçamento para o Núcleo – muitas proteínas de baixo peso molecular conseguem entrar no núcleo por difusão  através de Poros na carioteca. Já as com mais de 65000 daltons precisam de proteínas canais – as Importinas e Exportinas – tanto para entrar quanto para sair no núcleo.
  • Endereçamento para as Mitocôndrias – as proteínas que não são sintetizadas pelo DNA mitocondrial precisam chegar ao interior da organela, para isso atravessam as duas membranas mitocondriais por Poros (TIM e TOM). Porem, elas não conseguem entrar com um a estrutura terciaria (que possui grande volume), por isso entram associadas a outras proteínas Chaperones, que mantem sua função e ao se soltarem permitem a reestruturação terciária.

 

Ribossomos associados ao Retículo Endoplasmatico

Ribossomos associados ao Retículo Endoplasmático 

  • Endereçamento via Vesículas – As proteínas que possuem como destino final lisossomos, membrana celular ou meio extracelular, normalmente, possuem, em sua região amino-terminal, uma sequência sinalizadora ou peptídeo sinal. Uma partícula reconhecedora de sinal (PRS) liga-se ao ribossomo contendo a proteína nascente com o peptídeo sinal e leva este complexo até a membrana do Retículo Endoplasmático, onde existem receptores para PRS.

Apos o término da síntese, ocorre a passagem da proteína para a luz do Retículo Endoplasmático – nele são formadas vesículas (no Retículo Liso) as quais são enviadas ao Complexo de Golgi. Do Golgi  são liberadas vesículas que se fundem com a membrana plasmática ou ficam no citosol (lisossomos e Peroxissomos).

O Retículo Endoplasmático e o Complexo de Golgi são sítios de modificações pós-traducionais (que dão função a proteínas e determinam atividades metabólicas), por isso é importante que varias proteínas passem por essas organelas.  

Vias de Secreção de Proteínas

Há transporte do RE para a Membrana e vice versa. Para ocorrer o brotamento de vesículas e sua formação existem proteínas acessórias, como a prot. motora Cinesina (sentido núcleo para membrana) e a Dineina (da membrana plasmática para o Núcleo). Outras substancia essenciais para o transporte são:  Clatrina (reveste vesículas  atua na endocitose e exocitose); COP I (forma vesículas do Golgi para o RE); e COP II (forma vesículas do RE para o Golgi).

 

Vias Secretórias - Diferentes Respostas Celulares

Vias Secretórias – Diferentes Respostas Celulares

  • Via de Secreção Constitutiva – as moléculas sintetizadas são secretadas de forma automática, a medida que o golgi libera as vesículas formadas.
  • Via de Secreção Regulada – as moléculas ficam retidas no citoplasma dentro de suas vesículas transportadoras (ou grãos secretórios), são liberadas apenas quando a célula recebe um sinal, uma substancia indutora. Esse mecanismo permite uma resposta mais rápida da célula, isso é necessário e ocorre em Neurônios, por exemplo.  

** O que achou das Informações desse Resumo?? Deixe suas dúvidas ou comentários sobre o tema aqui no ABC da Medicina…

Assuntos do Artigo
  • enderecamento de proteinas
  • endereçamento das proteinas
  • processamento e endereçamento de proteinas
  • canais tom e tim mitocondrias
  • bioquimica da exocitose
  • canais tom e tim mitocondrias e chaperonas
  • Como acontece a sinalizacao para q a sintese de proteinas ocorra em ribossomos associados ao RER

Comente Via FaceBook

Comentários

1 Estrelinha =(2 Estrelinhas3 Estrelinhas4 Estrelinhas5 Estrelinhas =) (3 Votos, Média: 5,00 out of 5)
Loading...

Artigos Relacionados à Endereçamento de Proteínas – Transporte, Secreção de Vesículas Célula!

Sobre o autor | Website

Sou estudante do 4º ano de Medicina na Faculdade de Medicina da USP, blogueira desde 2012 quando fazia Cursinho pré-vestibular. Há poucos meses comecei o Vlog Mediários no You tube.

10 Comentários

  1. Jessica disse:

    Muito bom,me ajudou bastante!

  2. Emanuelle disse:

    Muito bom,conteúdo completo e fácil de entender!

  3. Eliane disse:

    gostei muito,bem resumido e de facil entedinmento,me ajudou bastante.

  4. Mónica Sofia Chantre da Luz disse:

    Olá, sou tb estudante de Medicina em Portugal…Eu acheii o seu documento muiiito bom, desde já acho uma boa iniciativa e uma excelente forma de estudar e de partilhar os conhecimentos adquiridos.. muiito obrigada 😉

  5. Yara Lima disse:

    Parabéns,bem resumindo mas sem omitir detalher importates,gostaria muito que ajuda se caso tivesse tempo é claro,estou com muitas dificuldades com as materias de biológia e bioquímica do curso de farmácia…leio livros,artigos,videos aulas mas não consigo entender.Qual é a sua metodologia de estudos ?Não consigo ser objetiva como seu resumo!

    • Bianca disse:

      Olá Yara, obrigada por comentar e pelos elogios!!! =)

      Bom, minha metodologia de estudos é bem classica, mas é a que funciona para mim: gosto de ler os livros texto (quando possivel), também pesquiso materiais na internet e, algumas vezes, faço fichas resumo do tema (escrever só o básico e essencial de cada tema). Não assistia muito vídeo aulas, por pouco conhecimento, mas hoje acho uma ferramenta incrível de aprendizado.

      Nesse ciclo meio básico de Biologia e Bioquimica eu gostava de estudar pelo, The Cell (Biologia molecular da célula) do autor Alberts, tem uma versão mega completa e uma do tipo resumo, amabas são muito boas e com explicações claras. Para bioquimica era mais dificil haha porque os classicos, como o Lehninger, são muito extensos e detalhados demais… Uma dica é o livro Bioquímica básica, da Anita Marzocco, é bem mais resumido e objetivo. =)

      Espero te-la ajudado, se tiver mais dúvidas ou comentários escreva para o blog 

  6. Raysa disse:

    "…que mantem sua função e ao se soltarem permitem que a estruturação terciaria….." Que a estruturação terciária faça  quê? Está incompleto.

  7. Qual o caminho percorrido pelo novo peptídeo desde o local onde ele “nasce” até o meio extracelular. ? essa pergunta ta me matando e não sei responder sou estutante de Biologia e estou estudando Biologia Celular.

    • Bianca disse:

      Oi Vanessa, tudo bem?

      O peptídeo nasce no núcleo como um código, certo? O DNA é transcrito em RNA mensageiro (mRNA) o qual sai do núcleo e vai ao citoplasma. No citoplasma, o mRNA se liga ao Ribossomo onde é traduzido em proteína. Nesse processo de tradução, o ribossomo lê cada trinca de nucleotídeos e captura via RNA transportadores os aminoácidos correspondentes a cada trinca. Assim, aminoácido a aminoácido é unido na leitura do mRNA e forma a proteína, através de ligações peptídicas.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo: