Estudante de Medicina

Entrevista Estudante de Medicina Thaís Albuquerque do “A Vida Medicina”

Olá, queridos leitores!! O post de hoje é super especial!! Fiz uma entrevista com a Thaís Albuquerque que é estudante de Medicina na FAMERP (Faculdade de Medicina de Rio Preto) e também criadora do Blog /Instagram e Canal do Youtube "A Vida Medicina".

A Thaís tem uma história de vida linda e mais do que inspiradora: fez alguns anos de cursinho para prestar Medicina, acabou cursando psicologia, depois conquistou seu sonho de fazer medicina (como segunda graduação) e durante o curso foi diagnosticada com câncer de mama (terminou o tratamento recentemente) … Então, é com muito orgulho que compartilho a história dela aqui no meu Blog, tenho certeza que servirá de motivação para muitos estudantes s2

Foto do Instagram da Thaís

Entrevista sobre Fase Pré Faculdade de Medicina 

1) Você disse sempre ter dito um carinho especial pela carreira médica e que ela era sua primeira opção de escolha de profissão desde cedo. Quais são os motivos que te levaram a se aproximar da medicina?

"Meu avô é médico, morei bastante tempo com ele e a minha vó, acompanhava a rotina dele de ambulatório e plantões , escutava as histórias e sempre mexia nos livros que ele tinha… acho que isso me influenciou bastante. Além disso eu sempre gostei muito de biologia, de estudar o corpo humano, entender como as coisas funcionam dentro da gente rs… é sempre gostei de ajudar os outros, é clichê mas é verdade! "

2) Após algumas tentativas no vestibular de medicina, você optou por fazer o curso de psicologia. Foi uma decisão difícil de ser feita? O que você levou em consideração nesse momento?

" Foi muito difícil!! Eu estava em duvida entre biologia e psicologia como plano B, sabia que não queria enfermagem ou fisioterapia porque queria uma profissão independente dos médicos (no fundo eu já sabia que ia viver frustrada e não queria ficar confrontando isso constantemente). Acabei optando por psicologia por achar que a atuação seria mais ampla do que de um biólogo. 

3) Quais foram seus maiores aprendizados durante essa primeira graduação, tanto em termos acadêmicos quanto em um nível mais pessoal? Como a sua experiência em Psicologia ajudou em seu amadurecimento como pessoa?

"Acho que um dos meus maiores aprendizados foi escutar o outro e entender que os relacionamentos sociais são vias de mão dupla. Sempre que se estabelece uma relação, um vínculo com outra pessoa, precisamos aprender a escutar e calçar o sapato do outro, evitar julgamentos e tentar ver a vida com os olhos do outro pra compreender melhor realidades alheias às nossas. Acho inclusive que esses aprendizDos todos serão primordiais pra minha melhor atuação como médica."

4) E de onde veio a vontade de recomeçar e voltar a correr atrás da medicina?

" Da frustração de não conseguir me encaixar na vida profissional da psicologia. Eu não queria ter consultório, não queria trabalhar em clínica ou hospital, na época trabalhava em uma empresa multinacional, na área de recursos humanos, ou seja, nada a ver com a área da saúde que eu tanto amava. Esse sentimento de não pertencimento deixava cada vez mais claro pra mim que eu precisava buscar o que me completava e a impressão que eu tinha era de que isso só aconteceria na medicina mesmo."

5) Foi muito difícil voltar a estudar matérias de vestibular após anos afastada desse âmbito? Qual foi a diferença que você sentiu entre os seus dois períodos de cursinho (suas primeiras tentativas, antes de começar a faculdade de psicologia e depois para passar em medicina)?

"Não foi não! Foi uma delicia! Hahaha sério! Quando eu decidi voltar pro cursinho eu senti que tinha tirado um peso muito grande das minhas costas! E fui com muita vontade, estudava com gosto mesmo. Estar mais velha e ser mais madura me ajudou muito também."

6) Quais foram as lições mais valiosas que você aprendeu nessa fase que você gostaria de compartilhar com que está tendo dificuldades agora? Teria algum conselho para aqueles que estão buscando sua aprovação agora?

"É preciso ter muita paciência e determinação. Sempre falo isso para os meus seguidores. Essas duas palavrinhas me guiaram durante todo o ano de cursinho. Paciência pra aguentar as adversidades da vida e determinação pra saber exatamente onde quer chegar. Ajuda a não desviar o foco e não desanimar tanto. Apesar de ser chato e sofrido, uma hora o cursinho acaba e as aprovações vem como consequencia."

Foto do Instagram "A Vida Medicina"

 

Perguntas sobre a Fase na Faculdade de Medicina 

1) Como foi se mudar para uma cidade totalmente diferente para fazer faculdade? Quais foram as maiores dificuldades de adaptação?

"Não foi fácil também. Eu que me achava super madura, no final das contas sofri com isso também… não queria ficar longe dos amigos e família de SP. A questão da idade pesou um pouco no começo porque eu me sentia velha demais e deslocada, depois fui me encontrando e percebendo que isso é besteira. Minhas amigas me ajudam muito inclusive com as gírias novas kkkkk se não fosse por elas acho que até hoje não saberia o que é "shipar" e "crush" kkkkk"

2) Como é estruturado o curso de medicina na FAMERP? É um currículo tradicional? Como é o método de ensino?Chegando na faculdade, a realidade correspondeu com suas expectativas? Quais foram as surpresas negativas e positivas?

"Hmmm pergunta difícil rs. Acho que como tudo na vida, a faculdade de medicina tem coisas boa e ruins. Por ter vindo da psicologia que é um curso mais humanista, fiquei mal acostumada. Achava que na medicina as pessoas seriam assim também, mas focadas na atenção e cuidado com o indivíduo. Percebi que nao é bem assim, tem muito médico que enxerga só a doença ou só o órgão. Não me dou bem com esse tipo de visão, mas tive que aprender a conviver com isso. Por outro lado, descobri que realmente estudar o funcionamento do corpo humano é uma delicia! E senti que finalmente tô no caminho certo!"

3) Quais foram as matérias que você mais gostou e menos gostou em cada fase da faculdade (Ciclo básico e Ciclo Clínico)?

"No ciclo básico eu gostei muito de fisio (deve ser clichê isso rs), gostei de anatomia, gostei de bioquímica também. Ainda tô na metade do ciclo clínico né, mas por enquanto eu gostei muito de pediatria e de clínica. "

4) Durante a faculdade, aconteceu um evento totalmente inesperado na sua vida que certamente foi um grande choque para você: o seu diagnóstico de câncer de mama. Como foi lidar com uma notícia dessas sendo uma pessoa tão jovem? Como foi ter que dar uma pausa nos estudos para ter que cuidar de si mesma?

" Foi sem duvida, o maior e mais complexo desafio que eu já enfrentei. Vestibular virou fichinha depois disso rs. Tive medo, pavor, desespero… acabei tirando licença da faculdade porque não tinha condições emocionais de continuar. Tirei um tempo pra cuidar de mim, foi extremamente necessário pra que eu pudesse retomar esse ano. Pensava que eu ia me curar e que meus futuros pacientes precisariam de uma médica boa da cabeça também, foram 6 meses de quimioterapia focados em descansar e me fortalecer. Vou te confessar que a retomada também não foi fácil, chorava fácil, me sentia incapaz de aliviar sofrimento alheio porque mal conseguia lidar com o meu, mas isso foi passando, fui me fortalecendo e hoje estou muito feliz onde estou."

5) Quais são suas expectativas para o futuro em termos acadêmicos e profissionais?

"Cada dia mais eu vejo que em encontro muito na clínica! Também acho que a psicologia foi essencial pra minha formação pessoal e profissional, assim como o câncer que eu tive. Quando estamos no olho do furacão fica muito difícil de ver que tudo tem um lado positivo e que as coisas acontecem pro nosso bem. Mas depois que passa, a gente agradece que as dores ficaram pra trás e só admira as transformações que aconteceram na nossa vida. Claro que se eu pudesse ter optado, teria feito meu caminho ter sido mais tranquilo , sem tantas reviravoltas, mas se tivesse sido diferente, eu não seria a pessoa que sou hoje, da qual me orgulho muito. Portanto, coisas que parecem não fazer sentido hoje, poderão fazer sentido lá na frente. O importante é não desanimar, não parar nunca e ajudar tantos quanto a gente puder : ) " 

Pessoal, essa foi a entrevista com a Thaís que é uma querida!! Super recomendo que vocês acompanhem o trabalho dela também no Blog, no Instagram e agora também no Youtube => "A Vida Medicina". Agradeço demais a participação dela aqui, foi incrível!!! Abraços a todos e até o próximo texto =D 

Assuntos do Artigo
  • iniciação cientifica em medicina

Comente Via FaceBook

Comentários




| Website

Sou estudante do 4º ano de Medicina na Faculdade de Medicina da USP, blogueira desde 2012 quando fazia Cursinho pré-vestibular. Há poucos meses comecei o Vlog Mediários no You tube.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

3 Comentários

  1. LAIS VIEIRA DOS SANTOS disse:

    Adorei a entrevista, gosto muito dela, sempre a acompanho no instagram. <3 

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.