Scroll Top

Estudante de Medicina

Meningites Bacterianas – Patologia, Sintomas e Diagnóstico da Doença

Em mais um dos meus resumos sobre doenças infecciosas, vou comentar um pouco sobre uma das doenças mais temidas, principalmente na infância – a Meningite Bacteriana. Nesse post resumo vou pontuar aspectos epidemiológicos, manifestações clínicas e patologia das lesões.

Inflamação das Meninges com edema e infiltrado

Inflamação das Meninges com edema e infiltrado

Introdução e Epidemiologia

Meningite é o nome dado à inflamação das leptomeninges – membranas que revestem o encéfalo e a medula espinhal.
Graças às vacinas (contra Haemophilus e Pneumococo) houve uma grande queda da incidência de Meningite no país.
A região sudeste registra o maior número de casos, porém isso provavelmente se deve ao maior diagnóstico e notificação.

Manifestações clínicas

As meningites podem ser enquadradas como um diagnóstico sindrômico o qual é caracterizado por: sinais e sintomas de Hipertensão intracraniana (cefaleia, rigidez nucal, alteração do estado geral/consciência), febre, sinais de toxemia (rebaixamento do nível de consciencia, prostração, torpor). Pode ocorrer ainda: convulsões e sinais localizatórios de acometimento encefálico (que indicam evolução para Encefalite, inflamação do parênquima cerebral). 

De etiologias temos algumas prováveis: Bacteriana, Viral, Drogas, Fungos, protozoários, neoplasias etc. Cada uma dessas causas apresentam quadros clínicos um pouco diferentes o que auxilia no diagnóstico, hoje vou focar nas bacterianas 

Meningite Bacteriana Aguda

  • Cefaleia;
  • Febre;
  • Alteração do estado geral;
  • Rigidez de nuca
  • Convulsão

44% dos pacientes apresentam a tríade clássica com os sintomas de: febre, rigidez nucal e alteração do estado geral e 25% tem apresentação clássica da Meningite com todos os sintomas acima. No geral, 95% tem pelo menos 2 sintomas dos citados, por isso ausência de um deles, como rigidez nucal que é o mais esperado em Meningite, não exclui a possibilidade de o diagnóstico ser Meningite. 

Fisiopatogenia das Meningites Bacterianas

Os principais agentes etiológicos são:

  • Neisseria meningitidis (Meningococo) – principal causador de meningite em crianças e jovens
  • Streptococos pneumoniae (pneumococo) – causador de meningite em adultos (18>)
  • Haemophilus influenzae (haemófilos) – hoje em dia essa etiologia é muito rara, devido a vacinação em massas das crianças.
  • Outras bactérias podem ser causadores: Streptococos grupo B (Agalactae) é comum neonatos; Listeria monocytogenis,  em imunodeprimidos; Leptospitose; Micobactérias, principalmente em imunodeprimidos

Tais agentes causam a doença após uma sequência de eventos patológicos: Adesão ao epitélio nasal; Invasão de vasos subjacentes; Invasão da barreira hematoencefalica; Sobrevivência e Multiplicação no Líquido Céfalo raquidiano (LCR). 

O Diagnóstico pode ser feito por: achados de LCR –> celularidade aumentada; neutrofilia; diminuição da glicorraquia (para menos de 2/3 da glicose sanguínea); aumento de proteínas; aumento de lactato. Além disso, pode-se realizar exame bacterioscópio direto (para visualização da bacteria com alguma coloração, por exemplo com (Gram), cultura, prova do Latex e Biologia molecular.

Agentes Bacterianos

Agentes Bacterianos

Patologia das lesões da Meningite Bacteriana:

  • Achados macrocópicos: achatamento das circunvoluções do cérebro pelo edema
  • Achados microscópicos: congestão e dilatação de vasos sas leptomeninges; infiltrado de Neutrófilos (PMN); área purulenta; exsudatos fibrinosos.

Quando ocorre Doença Meningicocócia – meningite por Meningococo associada a septicemia e lesões petequiais pelo corpo – o quadro é gravissimo, pode ocorrer necrose hemorrágica aguda em vários órgãos, especialmentem em suprarenal. Um achado sugestivo são regiões de petéquias e equimoses pelo corpo, que vão aumentando com o passar das horas (sinal de gravidade e hemorragia extensa).

Complicações das Meningites em Crianças: vasculite, ventriculite, abscessos e empiemas, septicemia. Tais acontecimentos levam ao comprometimento do desenvolvimento nervoso, podendo causar atraso do DPM, hidrocefalia, convulsões, alterações sensitivas e motoras, déficits de aprendizado. Já em adultos, podem ocorrer vasculites, abscessos/empiemas, septicemia, tais efeitos são menos dramáticos dos que podem ocorrer em crianças, por isso da preocupação com a doença na fase infanto-juvenil.

Tratamento, Controle e Prevenção

meningite-vacinacao

  • Diagnóstico e tratamento precoce com Antibióticoterapia;
  • Vacinação preventiva – há vacinação efetiva para Haemofilus e vacinação para algumas cepas de Pneumococo e Meningococo disponíveis no Sistema de saúde público.
  • Investigação e controle de surtos de Meningite – comum de ocorrer em escolas e crechês.
  • Monitorização do agente causador;
  • Quimioprofilaxia nos contactentes de casos confirmados;
  • Cuidados de Higienização, especialmente no ambiente hospitalar com lavagem de mãos e uso de EPIs.

Espero que tenham gostado das informações compartilhadas aqui no Blog ABC da Medicina… Podem enviar dúvidas sobre o Tema ou deixar sugestões pelos comentários!!

Assuntos do Artigo
  • doença meningite
  • patogenese meningite
  • patologia da meninge bacteriana
  • Patologias de meningites

Comente Via FaceBook

Comentários

1 Estrelinha =(2 Estrelinhas3 Estrelinhas4 Estrelinhas5 Estrelinhas =) (1 Votos, Média: 5,00 out of 5)
Loading...

Artigos Relacionados à Meningites Bacterianas – Patologia, Sintomas e Diagnóstico da Doença!

Sobre o autor | Website

Sou estudante do 4º ano de Medicina na Faculdade de Medicina da USP, blogueira desde 2012 quando fazia Cursinho pré-vestibular. Há poucos meses comecei o Vlog Mediários no You tube.

Seja o primeiro a comentar!

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo: