Scroll Top

Estudante de Medicina

Micoses Superficiais e Cutâneas – Fungos, Causas e Tratamentos

Algumas das doenças cutâneas superficiais mais comuns são as Micoses, que também podem atingir a submucosa e regiões mais profundas e se tornarem Micoses Sistêmicas. FIz um resumo sobre as principais Micoses Superficiais, os sinais clínicos, seus agentes causadores, como fazer o diagnóstico e os tratamentos. 

Micoses Superficiais

PITIRÍASE VERSICOLOR – causada pelo fungo Malassezia ssp. que na forma patológica apresenta-se como Bolor, trata-se de uma  micose benigna e crônica conhecida também como "Micose de Praia" na qual surgem placas/lesões hipo ou hiperpigmentadas.

A Malassezia faz parte da Microbiota normal humana, encontra-se em regiões bem superficiais da pele dos indivíduos (como camada córnea) na forma de levedura. Porém por alterações bioquímicas e fisiológicas, como aumento da secreção cutânea de ácidos graxos, umidade, estresse e outras, tornam os indivíduos saudáveis susceptíveis à micose.

Esse fungo causador da Pitiríase é lipofílico e secreta ácido azelaico que tem atividade anti-tirosina que interfere na Melanogênese, na foto abaixo temos um quadro de hipopigmentação característico.

 

pitiriase-versicolor

 

O Diagnóstico é feito com Exame Direto com tinta (Parker) e KOH 20%, ao microscópio vemos (como na figura acima) Hifas e células esféricas em grupos (forma de cacho de uva).  Pode-se fazer também o isolamento em meio de cultura com substâncias oleaginosas, formando colonias de aspecto mucóide. O tratamento envolve aplicação de Sulfeto de Selênio, shampoo em base detergente, evitando-se o uso de antifúngicos orais.

TINEA NIGRA – causada pelo Hortaria werneckii, que na forma patológica apresenta-se como levedura inicialmente, evoluindo para bolores. Esse fungo habita ambientes com alta concentração de sal (mar, areia e frutos do mar), causando uma micose crônica e, em geral, restrita a áreas tropicais e subtropicais.

O diagnóstico laboratorial é feito pela coleta do material, exame direto em microscópio e cultivo. Neles observam-se hifas septadas, ramificadas, acastanhadas (possuem melanina) e irregulares.

 

tinea-negra

O quadro clínico é caracterizado por lesões, de cor preta ou marrom, em forma de moeda nas mãos e nos pés. Essas lesões são benignas, bem definidas e sem descamação. O tratameto envolve pomadas com ácido salicílico e medicamentos de uso tópico como fluconazol, miconazol e cetoconazol.

PIEDRA BRANCA – o agente causador é o Tricosporon cutaneum, que causa o aparecimento de nodosidades de consistência mucolaginosa, coloração branco-amarelada e de aspecto fusiforme em pelos e cabelos. Diagnóstico com exame direto dos pelos afetados que revela hifas hialinas e artroconídeos.

piedra

PIEDRA PRETA – o agente causador é Pedraia hortae, causa nódulos fortemente aderidos aos cabelos e que são frequentemente confundidos com pediculose (piolho). Diagnóstico com microscopia direta em que se verificam estruturas de reprodução sexuada na lesão (Ascos em Ascoporos).

O tratamento das PIEDRAS é semelhantemente feito com álcool e corte dos pelos e cabelos afetados.

DERMATOFITOSES – micoses cutâneas causadas pelos generos Microsporum, Trichophyton e Epidermophyton, que em sua forma patogênica apresentam-se como bolores (forma filamentosa dos fungos dimórficos). 

Os fungos causadores estão presentes essecialmente no solo (geofílicos), em animais (zoofílicos) e em humanos (antropofílicos), podendo ocasionar tinea corporis (lesões pelo corpo), tinea crucis (na região inguinal), tinea unguium (na região das unhas). São fungos filamentosos, que formam hifas organizadas em micélios, os quais se nutrem principalmente da proteína humana queratina.

dermatofitoses

O diagnóstico é feito por exame direto da pele, unha e cabelos. A morfologia dos dermatófitos no material clínico colhido da Pele é: Hifas septadas, ramificadas ou não, artroconídeos; 

da Unha é :  Hifas septadas, ramificadas ou não, artroconídeos;  

dos Cabelos são:  Artroconídeos arredondados dentro do cabelo (Endothrix), hifas e bolhas de arno interior do cabelo; ou Artroconídeos arredondados ao redor do cabelo (Ectothrix)

Pode ser feito também cultura em meio Sabouraud com antibacterianos (desvantagem crecimento da cultura de 15 a 30 dias). O tratamento variado para cada espécie patogenica, porém os fármacos mais utilizados são: fluconazol, cetoconazol, griseofulvina, terbinafina,clotrimazol, nistatina.

Dermatofitoses2

O Trichophyton rubrum é uma espécie antropofílica, responsável por cerca de 70% de todas as infecções por dermatófitos e é o maior agente responsável por dermatomicoses superficiais, como onicomicoses e tinea pedis. 

Assuntos do Artigo
  • hifas hialinas
  • hifas hialinas septadas
  • tinea nigra fotos
  • hifas hialinas septadas e ramificadas
  • hifas hialinas septadas ramificadas
  • O que é hifas
  • hifas hialinas asseptadas

Comente Via FaceBook

Comentários

1 Estrelinha =(2 Estrelinhas3 Estrelinhas4 Estrelinhas5 Estrelinhas =) Classifique Nosso Artigo de 1 à 5 Estrelas :)
Loading...

Artigos Relacionados à Micoses Superficiais e Cutâneas – Fungos, Causas e Tratamentos!

Sobre o autor | Website

Sou estudante do 4º ano de Medicina na Faculdade de Medicina da USP, blogueira desde 2012 quando fazia Cursinho pré-vestibular. Há poucos meses comecei o Vlog Mediários no You tube.

Seja o primeiro a comentar!

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo: