Scroll Top

Diário de um Estudante de Medicina

Meu Quarto Semestre de Medicina: Diário de uma Estudante

# Por Diário de uma Estudante de Medicina

Todo final de semestre eu costumo postar o meu Resumo, falando das matérias que tive e das coisas que fiz na faculdade de Medicina, e aqui vou eu no meu resumo do Quarto semestre. Estou há pouco mais de uma semana de férias, e nem acredito que terminei o Segundo ano do curso – só assim para eu voltar a escrever no Blog!

 

ferias-garfield

Esse semestre foi muito intenso, tive infinitas matérias, reposições de aulas e provas perdidas por causa da greve na USP, atividades extras, ligas e provas quase todos os sábados… a palavra que sintetiza o meu sentimento ao final desse quarto semestre é Cansaço hahah não tinha ficado tão estressada antes.

As matérias que tive nesse Quarto Semestre:

Voltamos às aulas no meio de julho e, por causa da greve na USP, tivemos que fazer reposição de duas matérias perdemos, foram mais ou menos duas semanas de aulas a noite  (após um dia inteiro de aulas) para Fisiologia Renal e Fisiologia Endócrina. Depois, claro, vieram as provas aos sábados de manhã. Começar o semestre assim, não foi muito agradável porque já nos cansou e estressou no início. Quanto às matérias oficiais do semestre, muitas acabaram no meio do semestre para outras entrarem em seu horário:

# Patologia Geral – matéria bem organizada, com aulas curtas, dando um período para estudo. os professores disponibilizam os vídeos das aulas (que são gravadas), os slides e exercícios online. Tinhamos aulas de Autópsia todo mês, num tipo de Teleconferência – os alunos na sala com um professor discutidor e uma equipe fazendo a autópsia ao vivo no SVO (serviço de verificação de óbito). O objetivo da discussão na autópsia é que nós alunos chegássemos a uma hipótese de causa da morte, vendo os achados e a história clínica.

No meio do semestre, houve a inserção de outra matéria chamada Patologia Clínica, que faz parte dessa Pato geral, tinhamos aulas sobre infinitos exames diagnósticos e visitavamos os laboratórios do HC.

# Epidemiologia: Diagnósticos de Saúde de População – Essa matéria não super empolga os alunos, mas achei organizada e com aulas curtas (sério, a melhor coisa que pode existir para um estudante cheio de coisas para estudar haha). Tivemos três provas, basicamente sobre o mesmo assunto, e um seminário sobre diagnósticos de saúde no adulto – o objetivo era pegar as 3 principais causas de morte no Brasil e analisá-la nas diferentes faixas etárias do grupo de adultos em relação a causas/fatores (foi a coisa mais chata e complicada de preparar haha).

# Introdução à Radiologia – achei essa disciplina meio subaproveitada, pouco aprendemos sobre como observar e analisar as imagens de raio-x, ressonância e tomografia, foi mais sobre a história da radiologia e como pedir exames em excesso pode ser prejudicial (muitas questões e debates sobre radiação em exames).

# Anatomia Topográfica – Anatomia sempre é complicado para mim, a gente tem umas muitas aulas de quase 4 horas com milhões de nomes e detalhes anatômicos, relações entre estruturas, complicações… é dificil gravar tudo, e depois vem uma aula prática no laboratorio e prova. Não dá para ver e aprender tudo com uma aula prática só, então ficava apavorada, tivemos duas provas dessas.

# Propedêutica Clínica – início da nossa parte prática no curso de Medicina, em que aprendemos a conversar com o paciente tirando a sua História clínica (Anamnese, com a queixa e duração, e toda a descrição da queixa, fatores de melhora e piora, história familiar etc). Depois fomos aprendendo os passos do exame físico dos diversos sistemas, finalmente usamos o Estetoscópio para auscultar o pulmão, coração, abdomen haha. Fomos apresentados a vários tipos de queixa, por exemplo dor torácica, e as possíveis causas, como infarto, refluxo gastroesofágico, pneumotórax etc. Os professores tentavam passar o que perguntar para diferenciar as causas etc, só que eu achei meio pesado e dificil com nosso pouco conhecimento clinico formar hipóteses diagnósticas.

 

estudar1

Nessa matéria, eramos divididos em pequenos grupos de 6 alunos mais ou menos, tinhamos um professor que nos levava para ver casos pela enfermaria do Hospital ou as vezes no Pronto socorro. Depois, ficavamos em duplas para tirar a história de algum paciente internado e fazer o exame físico.

Tive algumas experiências boas, com pacientes que estavam tranquilos em ser examinados por nós e gostavam de contar sua história. Mas em muitas vezes não bem assim, a gente invadia demais o espaço dos pacientes, as vezes vinham grupos e mais grupos auscultar um barulho x no pulmão de um senhor, uma vez um idoso ficou constrangido com sua situação e começou a chorar… Sei que nós só vamos aprender a medicina na prática, mas sinto falta de mais delicadeza e sensibilidade por parte dos profissionais.

Esse post está ficando gigante!! Mas não tem muito jeito, o semestre foi muito intenso como eu disse hahah

# Bases Fisiológicas da Clínica Médica – uma matéria com vários blocos de matérias dentro, todas compõe a nota final, mas em cada uma os professores tem uma dinâmica de aula, cobrança de presença e tipo de prova – o que é terrível. Como a grade horária ficou cheíssima, as provas ficaram para os sabados (praticamente a cada 15 dias).

– Nefrologia: tivemos 4 aulas por semana durante um mês, um super intensivo de Nefro com professores ótimos, mas as aulas eram longuíssimas, as vezes até passavam do horário (para quem quisesse ouvir a correção dos casos e questões). Tinha uma provinha ao final da aula, que servia para compor a nota e também contar presença, as filipetas eram entregues no começo da aula. Essas aulas coincidiram com a reposição de Fisiologia renal que mencionei no começo do post, assim, tivemos dias que só ouvíamos falar de rim das 8 as 21 hs hahaha …. Tempos dificeis!!

– Cardiologia: em todas as aulas ouvimos sobre fatores de risco nas Doenças cardiovasculares, mas senti falta de fisiologia, canais e potenciais elétricos… queria ver Eletrocardiogramas hahaha mas não foi dessa vez. Não tinha filipeta, nem provinhas após a aula.

– Gastrologia: foi um curso razoável, tinha casos clinicos após a aula teórica e provinhas. Mas essas aulas coincidiram com o dilema de Desvinculação do HU da USP, foi uma loucura, tivemos dispensa das aulas para participar de debates e protestos… e no final as aulas tiveram que ser repostas em lindos sábados de manhã haha

– Neurologia: era terrivel de acompanhar, alias quase impossivel. Tinhamos umas 3 longas aulas por semana em que os professores assumiam que já sabíamos tudo de neuroanatomia (tivemos uma introdução no primeiro ano). Eu não conseguia ler os textos de mais de 60 páginas antes das aulas (tinha dias que tinhamos duas aulas juntas, então ficavam 120 páginas), as provinhas eram mega dificeis e específicas e o que esperar da prova final? 

estudando 3

– Psiquiatria: gostei da matéria, os professores mostravam vídeos sobre os casos e doenças que íamos aprendendo. Acho que a prova foi coerente com o conteúdo dado, assim como as provinhas ao final das aulas. Fomos apresentados a transtornos de compulsão alimentar, Depressão, Défict de atenção e outros.

– Pneumologia: matéria organizada, tinha provinhas e aulas práticas… A recuperação é uma conversa, tipo prova oral em que o professor explica as coisas que você não entendeu e te dá oportunidade de responder questões e ver se você sabe a matéria (ele chama até alunos que tiraram nota acima da média, mas que ele acha que errou coisas fundamentais da matéria ahahah).

– Endocrinologia: tivems 3 aulas numa semana e no sabado seguinte uma prova, foi meio estranho essa rapidez, mas já estávamos na penúltima semana de aula. Os temas foram hormônios sexuais, adrenais e tireoideanos.

– Hematologia: mais 3 aulas e uma prova no sabado, e isso foi na última semana de aula… O foco foi na Hematopoiese (produção dos elementos sanguíneos) e tipos de Anemia.

# Deficiência e Incapacidade: avaliação funcional em reabilitação –   Os temas abordados foram importantes, como lesão medular e amputação e como trabalha a Fisiatria na Reabilitação de pessoas. Mas, além das aulas, tinhamos que fazer provas online e ler textos, mas não eram grandes. O pior foi ter que participar de um fórum (um residente postava uma pergunta sobre um caso clínico e nós respondíamos, mas as pessoas do meu grupo faziam redações nos comentários) e depois fazer uma sintese desse forum sobre o que foi discutido do caso (ou seja dos diferentes grupos que a sala foi dividida, acho que uns 10 grupos). Tudo isso com meta semanal.

E as Coisas legais que eu fiz nesse semestre …

Continuei em algumas Ligas (grupos de pessoas interessadas em um assunto, que tem um professor coordenador e desenvolve atividades de aprendizado prático em ambulatórios e tem aulas teóricas sobre os temas):

– Liga da Tireoide onde aprendi muito sobre endocrinologia, câncer e cirurgia de cabeça e pescoço, foi uma ótima experiência; 

– Liga de Geriatria, atendia e acompanhava atendimentos de pacientes idosos, aprendendo temas importantes do cuidado e atenção em saúde em geriatria.

– Liga de Telemedicina: eu e mais alguns estudantes reativamos a liga, e agora estamos desenvolvendo projetos de educação em saúde para a comunidade (eHealthy) e também de melhoria do ensino na graduação, com impressoras 3D e vídeos de computação gráfica.

 

cobem-2014

Participei de um Congresso em Joinville, o COBEM (Congresso Brasileiro de Educação Médica). Nele eu apresentei um poster sobre um trabalho que participei na Telemedicina no começo do ano (o Jovem Doutor). Meu poster foi sobre o uso das tecnologias, no caso um curso EAD, para ensino de temas importante de Saúde para a Comunidade – o material usado foi bem inovador, uma série Geração Saúde desenvolvida pela faculdade de medicina da USP e o Mec, que mistura dramaturgia, entrevistas com especialistas, rodas de debate entre jovens e profissionais da saúde, além de vídeos de computação gráfica (Homem Virtual) que mostram o comportamento normal e o patológico do corpo humano.

Além dessas atividades extras, eu comecei a parte prática da Contação de Histórias em Hospital no projeto Mad Alegria, um treinamento em campo supervisionado. Os atendimentos são sábado de manhã no Instituto Central do HC, em geral a cada 15 dias, e são ótimos. Aprendi muito conversando com os pacientes, contando e ouvindo histórias. Só consigo pensar em continuar nos proximos anos… 

Finalmente, vou parar de escrever!! Esse foi meu Quarto Semestre na Medicina, e que venham os proximos!!!

Assuntos do Artigo
  • como a gente passa pro 3 semestre de medicina?
  • o que é quarto semestre

Comente Via FaceBook

Comentários

1 Estrelinha =(2 Estrelinhas3 Estrelinhas4 Estrelinhas5 Estrelinhas =) (5 Votos, Média: 4,00 out of 5)
Loading...

Artigos Relacionados à Meu Quarto Semestre de Medicina: Diário de uma Estudante!

Sobre o autor | Website

Sou estudante do 4º ano de Medicina na Faculdade de Medicina da USP, blogueira desde 2012 quando fazia Cursinho pré-vestibular. Há poucos meses comecei o Vlog Mediários no You tube.

14 Comentários

  1. Esdras disse:

    Olá.

      Que susto! Pensei que não haveriam mais postagens (já li praticamente todas xD).

      Rotina intensa, mas acredito que o sentimento de realização também seja grande.

     Aproveite bem as férias e, quando der, post mais coisas 🙂

     Um Feliz Natal e Ano Novo para você e sua família. Que Deus os abençoe !!!

  2. Maria de jesus disse:

    Gostei muito do seu diario assim fiquei sabedo um pouco do que se passa na falculdade de medicina ,gostaria também de cursar essa mesma área mais estou em dúvida em relação ao fato de não conseguir  me manter dentro da universiadade ,muitos dizem que o curso é severo ,exige muito é vedade?

     

    • Bianca disse:

      Olá Maria de Jesus,

      o curso é muito intenso, as aulas são em período integral, então você pode imaginar que não sobra muito tempo para se estudar, ficar em dia com a matéria dada…  O curso exige dedicação total, você vai ficar 6 anos nessa rotina intensa, quanto a severidade, não sei.. ninguém te obriga a nada, mas as aulas cobram presença e se não estudar, fica dificil continuar depois…

      A cada semestre eu fico tentando me organizar melhor, porque só se organizando bem para não ficar tão estressado e neurótico haha Mas relaxa, essa é uma dúvida de muitas pessoas, mesmo de quem já está no curso 😉

      Não sei se ajudei, qualquer coisa pode mandar outro comentário 

      Bjs

  3. Rodrigues disse:

    Impossível que um pré-medical leia tudo isso sem se imaginar no lugar! Cada declaração, cada matéria eu penso "Essa é legal demais, a melhor, minha área, essa realmente deve ser desumana", e ai me bateu uma curiosidade…Quantos alunos tem na sua turma, digo, das 175 vagas da FMUSP eles juntam tudo em uma? Dividem em duas, três? Ou então a divisão ocorre apenas teórica em grupinhos com o professor? Ah e claro, parabéns pelo seu segundo ano, falta só mais três agora kkkkkk, acompanho faz um tempo aqui, e por favor não pare, dá um gás e tanto! Abraço Bianca.

    • Bianca disse:

      Olá Rodrigues, 

      a intenção ao postar sobre os semestres é essa mesmo, ajudar a mostrar um pouco sobre como é o curso para quem está interessado em estudar Medicina =)

      Sobre a divisão dos alunos: os 175 são divididos em duas turmas, A e B, elas tem horários diferentes durante a semana. Algumas matérias dividem as turmas em turmas menores tipo A1, A2 e A3, em geral são as aulas que querem estimular a discussão em grupos razoáveis. Nas aulas práticas, como propedeutica que eu falei a cima, essas turmas A1 e A2 são novamente divididas em grupos de 8 a 10 alunos que tem um professor orientador. 

      E obrigada pela força e pelos elogios… Preciso me organizar e postar mais mesmo 😉

      Abraço

      • Rodrigues disse:

        Nossa então sua turma tem tipo umas 86 pessoas? Por exemplo, na aula de Histologia, ficam os 86 na sala? Dá pra aprender mesmo? E no caso das turmas A1, A2 e A3, como é dividido em relação a sala? Todos os grupos juntos? Obrigado pelas respostas, vou perguntar bastante ainda kkkk.

  4. Rodrigues disse:

    Falta só mais quatro agora* 

  5. Graziele disse:

    Bianca, como muitas pessoas eu também estou em dúvida, mas ao mesmo tempo eu sinto uma certeza dentro de mim,a medicina é uma área muito atraente, é uma área onde o amor e a compaixão são necessárias e está em falta! Como você conta sobre tudo no seu blog dá ainda mais vontade de cursar medicina , você conta de um jeito inspirador que gera um enorme ânimo. 

    Parabéns pelo Quarto Semestre Bianca!

    Boa Sorte e sempre que tiver um tempinho escreva!!

    • Bianca disse:

      Muito Obrigada, Graziele! Fico feliz que o Blog esteja inspirando e animando a muitos!! Boa sorte em sua jornada até a medicina, precisamos de mais médicos com esse seu olhar!

      Ah, eu vou escrever mais sim, haha as vezes o cansaço prevalece, mas comentários como o seu me dão mais vontade de escrever!! Obrigada mesmo =)

      Bjs

  6. Lucas disse:

    Boa noite.

    qual o horário de aulas? Das 8 às 18 todos os dias?

    Obrigado

    • Bianca disse:

      Olá Lucas,

      a maioria das aulas começa as 8hs, temos horario de almoço e depois aula ate quase 18 hs. Mas depende da faculdade, algumas dão periodos de estudo em um dia de manhã ou de tarde, mas, em geral, as aulas são o dia todo.

      Abraços

  7. Lucas disse:

    Olá Bianca, obrigado pela resposta.

    Tenho interesse em voltar aos estudos, mas não posso abrir mão de meu emprego.

    Na época em que fiz engenharia em uma federal, não segui a grade à risca, esticando o curso por 1 ano e meio, mantendo as boas notas e trabalhando conjuntamente. Foi puxado, mas não aquela loucura de tentar tudo ao mesmo tempo. Não me arrependo.

    Da sua experiência especificamente na MedUSP, seria possível fazer algo semelhante com medicina? Sei que existem os pré-requisitos entre as matérias. Sei também que foi alterada a resolução, permitindo a formatura em até 9 anos. Minha ideia era esticar os primeiros 4 anos para 6 ou 7, fazendo algo em torno de 24 horas-aula por semana. Já o internato (5º e 6º anos), aí sim, focaria integralmente.

    Abraço

    • Bianca disse:

      Olá Lucas,

      Eu não acho que de muito para trabalhar, o curriculo mudou neste ano e tem muitas matérias integradas, além dos requisitos de uma matéria para passar para o outro ano… Se você quiser entrar no site da graduação e ver como ficou o curriculo: fm.usp.br/graduação

      Veja lá, mais informações sobre matérias e horários. 

      Abraços

       

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo: